Psiquê

São Paulo Megacity – Pesquisa sobre saúde, bem-estar e estresse – revela: um em cada dez moradores da Grande São Paulo precisa de tratamento psiquiátrico
 
Um em cada dez moradores da Grande São Paulo, a maior região metropolitana do país, precisa de tratamento psiquiátrico. A pesquisa do Projeto São Paulo Megacity também indica que cerca de 40% dos moradores dessa região sofrem de algum tipo de transtorno psiquiátrico leve, moderado ou grave.

Por meio desta pesquisa, realizada pelo Hospital das Clínicas para um estudo que a Organização Mundial da Saúde (OMS) promove em 28 países, compreenderemos melhor doenças físicas e mentais que afetam a qualidade de vida da população, buscando identificar quais as melhores formas de prevenção, diagnóstico e tratamento.

Os números, altos, não assustam os médicos, já que levam em conta todas as doenças psiquiátricas – de dependência à nicotina a síndrome do pânico, incluindo depressão e bulimia. As estatísticas fazem parte do levantamento preliminar da pesquisa, que visa determinar a incidência e o tipo de transtornos psiquiátricos que vêm atingindo a população.

A São Paulo Megacity integra o Estudo Mundial de Saúde Mental Social, da OMS, promovido em países como EUA, França, Alemanha, Nigéria, Colômbia e México.

No Brasil, ela teve início em maio do ano passado e deve levar mais um ano para ser concluída. Já foram entrevistados cerca de 3.000 habitantes da Grande São Paulo (de todas as classes sociais, com 18 anos ou mais, divididos por sexo), e serão ouvidos mais 2.500. Cerca de 40% desses 3.000 pesquisados mostraram algum tipo de transtorno, mas ainda não se sabe quantos são leves ou graves. A estimativa é que cerca de 10% precisem de tratamento (apenas terapia ou incluir o uso de remédios).

A São Paulo Megacity é formada pela fase domiciliar, onde as pessoas são ouvidas em casa, e pela hospitalar, na qual cerca de 750 entrevistados serão acompanhados por médicos do Hospital das Clínicas. Serã realizados exames psiquiátricos, clínicos e até genéticos para encontrar as causas dos transtornos.

Dos países participantes do estudo, 14 concluíram seus projetos e estão apresentando resultados. Na Nigéria, 80,9% apresentaram algum transtorno em até 12 meses antes da entrevista. No outro extremo vem a China, com 4,3%.

Um dos problemas mais comuns é a busca a todo custo pela magreza. Mulheres mais radicais não correm o risco só de ter bulimia. Podem apresentar depressão, ansiedade e até fobia. A prevenção deve focar na troca de hábitos.

Fonte: Projeto São Paulo Megacity

Complementos

 13/04/2006 11:50 – Complemento feito por RICARDO ARRUDA

Re: São Paulo Megacity – Pesquisa sobre saúde, bem-estar e estresse – revela: um em cada dez moradores da Grande São Paulo precisa de tratamento psiquiátrico
Qual a razao de a China, país com dez vezes a populaçao do Brasil, ter um índice tão diferente, mesmo tendo enormes problemas na área de habitaçao, transporte, saúde, além de viver num regime que não é democratico, que controla as liberdades individuais? Uma explicação poderia advir do uso da Medicina Tradicional Chinesa (Taiji Quan, Qi Gong, Acupuntura, etc), além da influência de religiões ⁄ Filosofias(como o Budismo e Taoismo)! Que voces acham . . .?
13/04/2006 20:00 – Complemento feito por marcio gomes
Re: São Paulo Megacity – Pesquisa sobre saúde, bem-estar e estresse – revela: um em cada dez moradores da Grande São Paulo precisa de tratamento psiquiátrico.
O título, na realidade , deveria ser tratamento psicoterápico e não psiquiátrico. Psicoterapia envolve mudança de hábitos de vida, atividade física, filosofia de vida, às vezes medicamentos, etc…

There are no comments on this page.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: