Wang Xiangzhai

Desafios e passagens

Wang Xiangzhai em sua infância era fraco e de saúde frágil. Essa foi à razão pela qual seus pais decidiram que ele deveria praticar arte marcial para fortalecer seu corpo e melhorar a sua saúde.

Como as famílias de Wang e de Guo possuíam parentesco, o pai de Wang Xiangzhai perguntou a Guo Yunshen, um famoso mestre de Xingyiquan se ele poderia ensinar o menino. Mas Guo recusou, dizendo que ele estava velho para ensinar a um jovem aluno. Mas mais tarde um amigo de ambas as famílias convenceu Guo a ensinar o pequeno Wang. Um dos muitos contos diz que certa vez quando estava frio e Guo apesar disso estava fora de casa sem seu casaco, Wang preocupou-se com a saúde de seu mestre, pegou o casaco e foi para fora procurar Guo. Finalmente o achou num lugar calmo, fazendo alguns exercícios incomuns, muito diferentes daqueles que Guo normalmente ensinava. Wang, surpreso, não tirava os olhos de Guo, enquanto Guo ficava imóvel numa postura estranha, a qual Wang nunca tinha visto antes. Em determinado momento Guo ouviu algo e olhando ao redor viu seu pequeno pupilo, que trouxera seu casaco. Guo ficou muito comovido e desde então, passou a tratar o menino de modo diferente, ensinando a ele técnicas que eram normalmente mantidas em segredo.

Em 1898, um dos alunos de Guo, líder de um grupo de guardas de comboios de comercio em Baoding pediu que Guo participasse de um de seus comboios. Pois recentemente um dos comboios fora atacado e toda a mercadoria roubada com a reputação desta companhia abalada. A presença de Guo Yunshen manteria potenciais assaltantes afastados, e ajudaria a convencer os comerciantes a usar o serviço desta companhia. Mas como Guo já estava muito idoso, ele mandou o pequeno Wang com uma carta, na qual ele explicava sua recusa, e sugeria que o menino tomasse parte no comboio. Enquanto o líder da companhia lia a carta, Wang esperava numa sala, olhando as armas colocadas nas prateleiras. Então Wang pegou um bastão de madeira de uma das prateleiras. Um dos membros da companhia, que viu isto, imediatamente foi ao líder contá-lo sobre o ocorrido. Normalmente quando alguém que não era membro de um grupo e tocava uma das armas do grupo, ficava entendido como um desafio. O líder correu para fora da sala, ciente que não era a intenção do menino, agarrando lhe o pulso gritando, “o que você esta fazendo, menino!” Wang fez somente um pequeno movimento de solavanco, e o homem foi jogado ao solo. Quando se levantou, elogiou o menino: “Excelente! Vejo que nosso mestre passou a você o verdadeiro kung fu. Deve permanecer conosco e assim nos ensinar esta técnica”. Quando Wang retornou a Guo, ele contou detalhadamente o que aconteceu. Guo, sorriu, dizendo: “Eles não praticaram zhan zhuang, como eles poderiam ser capazes de desenvolver esta espécie de força?”

Em 1907 Wang sob a má influência de um de seus parentes tornou-se um jogador viciado. Depois de uma discussão com seu pai, que ficou muito perturbado com o filho por viver apostando em jogos de azar, Wang saiu de casa e junto com o parente antes mencionado partiu para Beijing. No meio do caminho, famintos e sedentos, eles imploravam por alimento. Um homem vendendo baozi (bolinhos de vapor) os ajudou, e também lhes deu uma carta de apresentação a um amigo que era soldado em Beijing. A carreira militar de Wang Xiangzhai então havia começado. No inicio Wang era somente um ajudante na cozinha, que buscava água, cortava madeira, etc. Uma vez, quando carregava baldes com água, um soldado tentou fazê-lo tropeçar. Wang fez somente um passo mais rápido e continuou, sem derramar a água. E o soldado caiu, não encontrando a resistência que esperava. Um dos oficiais viu isto e desconfiou que Wang possuia alguma habilidade de combate, e perguntou a Wang a respeito. Wang contou sobre seu estudo sob tutela de Guo Yunshen. Algum tempo mais tarde Wang casou-se com Wu Suzhen – filha do oficial. Foi a esposa de Wang que o ensinou a leitura e a escrita. Wang ensinou Xingyiquan um após outro, sua esposa, a primeira filha Yuzhen Wang, a segunda filha Yufang e para o filho Daozhuang , todos filhos deste casamento.

Em 1913 Wang já era bem famoso em Beijing nos círculos das artes marciais. Um alto oficial Xu Shuzheng, a pedido de Yuan Shikai, que depois se tornou presidente da República da China, organizou um banquete em SunYatsen (Sun Zhongshan), enquanto planejava uma luta entre Wang Xiangzhai e Li Ruidong para o título de maior mestre de artes marciais de Beijing. Li Ruidong era instrutor de combate da guarda presidencial, fundador do estilo de Li de Taijiquan, que aprendeu Taijiquan de Wang Lanting (aluno de Yang Luchan) e Wuxingchui (golpe de cinco estrelas) de um monge Longchan. Ele também aprendeu alguns estilos de Wudang, shuai jiao (luta corpo a corpo) e outros sistemas. Tanto Wang como Li realmente não desejavam lutar, mas como eles eram subordinados dos altos oficiais, eles receavam recusar. Wang adiantou-se esperando pela entrada de Li. Quando Li se aproximou, Wang o recebeu e pediu que fosse primeiro. Li fez um gesto, permitindo que Wang fosse em sua frente. No mesmo momento que eles tocaram cada um na arma do outro. Os joelhos de Li dobraram e ele estava para cair e Wang abaixou e o apoiou. Ninguém, somente Wang e Li estavam cientes que era apenas uma competição de tuishou. O resultado era óbvio para ambos. Ambos saíram, mas Li disse que ele não estava bem e teria que se retirar durante um período, mas ele não voltou. Logo depois ele deixou Beijing. Wang lamentou toda sua vida o que aconteceu. Ele sempre dizia aquele Li Ruidong e seus alunos eram muito bons.

Em 1918 Wang deixou Beijing e foi para o sul procurar por grandes mestres de artes marciais. Primeiro foi ao templo de Shaolin onde estudou o xinyiba (um sistema relacionado ao xingyiquan) do monge Henglin (também conhecido como Changlin ou Xianglin – depois Doshin So, o fundador do Shorinji Kempo estudou com este mesmo monge). Então na província de Hunan ele encontrou o excêntrico mestre Jie Tiefu, Jie conhecido como ‘o louco’. Lutaram dez vezes e Wang foi derrotado em cada uma delas. Então Wang sugeriu que usassem armas. Jie disse: “A arma é só extenção do corpo. Você não pode me derrotar sem arma, o resultado com armas será o mesmo.”Usaram bastão de madeira e Wang foi derrotado novamente. Wang, envergonhado, pretendeu partir, mas Jie disse: “E aí? Irá práticar três anos, e então voltam para lutar comigo novamente? Melhor permanecer comigo. Podemos ensinar um ao outro. Encontrei muitos bons lutadores, mas você é o melhor deles. “Wang estudou com Jie por um ano, e ele foi importante para o futuro desenvolvimento da arte marcial de Wang. Quando Wang partiu, Jie disse que ele não estava seguro sobre o sul, mas ao norte do Yangtzi não havia ninguém que pudesse se igualar a Wang. Mais tarde, em 1940 um homem meio idoso foi a Beijing, dizendo ser sobrinho de Jie Tiefu. Disse em seu depoimento que Jie o deixou conferir se seus ensinamentos haviam sido seguidos. Wang Xiangzhai pediu a um de seus alunos – Yao Zongxun (mais tarde sucessor de Wang) demonstra-se algumas habilidades. O sobrinho do Jie Tiefu disse então, que seu tio ficaria orgulhoso.

Em 1923 Wang Xiangzhai junto com Xu Shuzheng foi à província de Fujian tornando-se instrutor de arte marcial no exército da província. Encontrou lá Fang Qiazhuang, um mestre do estilo Garça Branca do Sul. Das dez lutas Wang perdeu seis. Mas Fang disse que ele não se considerava como vencedor, pois havia muito pouca diferença entre seus níveis de habilidade. No mesmo ano Wang encontrou outro mestre do estilo Garça Branca – Jin Shaofeng, com quem ele praticou e discutiu bastante..

Em 1928 Wang, junto com Zhang Zhankui (um mestre de Xingyiquan de Tianjin) foi a Hangzhou, onde atou como árbitro de competição de wushu (guoshu ). Então Wang, foi convidado por Qian Yantang (aluno do Guo Yunshen), para ir a Shanghai. Qian organizou um banquete para receber Wang, e perguntou a Wang se poderia ter um treino amigável. O Wang tentou recusar, porque ele não queria envergonhar Qian, quando outras pessoas estivessem presentes. Mas Qian insistiu, então Wang concordou, ouvindo: “Se irmão mais velho (significa líder na linhagem interna de Guo Yunshen) quero avaliar minha habilidade, eu peço que me sente neste sofá.”Quis dizer se Wang seria capaz de jogar Qian naquele sofá, não importando o que Qian fizesse. Qian atacou Wang com o beng chuan. O Wang fez um rápido e curto movimento, pondo a palma da sua mão acima do punho Qian, e Qian imediatamente foi jogado caindo sobre o sofá. Depois disso enquanto Qian levantou-se, muito comovido, com lágrimas nos olhos, e disse: “depois de tantos anos eu sinto-me como se encontrasse nosso professor novamente. Estou realmente alegre que ele tenha um sucessor de verdade”. Wang estava na casa de Qian. Logo Qian organizou outro banquete e muitos mestres famosos foram convidados. Um deles era Wu Yihui, mestre de Liuhebafa a quem Wang descreveu mais tarde como um dos maiores mestres de artes marciais da China.

O campeão mundial de boxe peso leve, Yingge Húngaro (nome em transcrição chinesa de pinyin ) ensinava boxe na União da Juventude de Shanghai. Ele continuava dizendo a seus alunos que as artes marciais chinesas não tinham nenhum uso prático. E Wang o desafiou. Quando Yingge encontrou os braços de Wang foi jogado longe e caiu ao chão. Mais tarde Yingge descreveria esta luta na “Times” que foi publicada em Londres, com o título ‘Eu conheci a verdadeira arte marcial chinesa’.

Wang Xiangzhai gostava muito da ópera de kunqu. Outro amante de ópera de kunqu era Jin Qiliang, mestre de Tan Tui. O Wang e Jin freqüentemente iam juntos ao teatro e para debater. Mas Jin não sabia que Wang era mestre de arte marcial. Jin uma vez visitou Wang. Conversaram sobre pintura, poesia e ópera de kunqu. Então Jin disse que Wang parecia muito fraco, então sugeriu que começasse a aprender arte marcial para fortalecer o corpo e melhorar a saúde. O Wang disse que gostaria de aprender, mas até agora ele não conseguiu achar um professor. O Jin disse que ele podia ensina-lo. Wang disse que gostaria de aprender a lutar, não formas, e perguntou se Jin podia lutar. Jin riu e disse que faria uma demonstração. Buscou um tijolo, e o segurou em sua palma esquerda e o partiu com a borda da mão direita. Então Jin pediu a opinião de Wang. Wang disse que tal golpe, embora tenha partido o tijolo, causa muito dano ao corpo humano. Disse então que uma vez ele aprendeu uma técnica de receber golpes e sugeriu que Jin batesse nele. Wang permanecendo firme virou e expôs as suas costas a Jin. Jin disse que tinha medo de poder prejudicar Wang, mas Wang insistiu que Jin batesse nas suas costas. Jin fez um soco, mas não usou toda a sua força. Naturalmente não pode afetar Wang. Então Jin perguntou se podia tentar mais uma vez. Wang concordou. Desta vez Jin usou todo sua força. As costas de Wang moveram-se um pouco e Jin foi jogado longe como se por uma mola. Agora Jin sabia que Wang era um mestre superior a ele. Então chegou um amigo de Wang, um famoso pintor Li Kuchan. Jin também conhecia Li, então muito animado contou a ele o que acabara de acontecer. Li naturalmente sabia o grande mestre que Wang era. Disse a Jin: “eu ouvi que você é famoso por suas técnicas de chute. Talvez tentando mais uma vez, mas agora usando as suas pernas?” Wang, que bebia chá, somente olhou e sorriu para Li. Jin executou um poderoso chute e novamente foi jogado longe como por uma mola. Mas o chá da xícara que Wang mantinha em suas mãos não derramou.

Shang Yunxiang, aluno de Li Cunyi e fundador do Xingyiquan de estilo de Shang era um de amigos próximos dos Wang. Quando Shang vivia nas proximidades do templo do Deus do Fogo, Wang freqüentemente o visitava, e eles praticavam juntos. Uma vez, durante o tuishou, Shang foi levantado alto acima do chão, quase batendo no teto com sua cabeça. Quando se sentiu no solo, surpreendido, olhou para Wang, que também se surpreendeu. Shang pediu que Wang repetisse aquilo. Wang disse: “Se eu tentar com intenção, eu não serei capaz de fazê-lo. Como dizia Guo, quando há forma e intenção essa habilidade ainda não é verdadeira. Quando a técnica alcança o nível de nenhuma intenção, milagres acontecem”. Wang respeitava a habilidade de Shang Yunxiang. Ele dizia a seus alunos que aquela força de Shang era dez mil vezes maior que a deles. “Quando se usa força grande, é como um barril grande, quando se usa força pequena, é como um dedal. A força de vocês só pode ser comparada com uma tigela de arroz.”

Hong Lianshun, um mestre de xingyiquan e tantui era bem famoso em Beijing. Quando Hong ouviu sobre a habilidade incrível de Wang, ele foi desafiá-lo. Mas quando viu este magro, homem aparentemente fraco, ele decidiu que não havia nenhum proveito em lutar com ele, pois poderia matá-lo com um soco. Mas quando ia sair, Wang disse que talvez eles ririam no afinal das contas na comparação de suas habilidades. Hong decidiu então que faria alguma demonstração. Ele belamente demonstrou uma forma e empurrou a parede com a sua palma aparentemente de forma suave, mas fez a casa inteira sacudir, subsequentemente chutando a parede com dedos fazendo uma pequena cavidade nela. Hong muito sereno perguntou a Wang o que ele achava sobre sua habilidade. Ele não esperava a resposta que se seguiu. Wang disse aquela habilidade de Hong era só para demonstração e não para combate. Nesta situação não havia outra alternativa a luta. Hong atacou e Wang interceptou o ataque e jogou Hong, “sentado” num sofá como Qian Guantang em Shanghai. Wang sugeriu outra tentativa, dizendo que ele faria Hong sentar no sofá novamente. Hong, disse mais tarde, que tentou manter-se longe do sofá, mas acabou como da primeira vez. Hong tornou-se aluno de Wang e também passou seus alunos para Wang. Entre eles havia Yao Zongxun (1917-1985), que mais tarde tornou-se sucessor de Wang.

Em 1940, Wu Peiqing – um mestre de Xingyiquan da província de Shanxi foi a Beijing, pronunciando-se um sucessor verdadeiro de Xingyiquan. Wu aprendeu Xingyiquan de Li Fuzhen, que aprendeu de Che Yizhai. Che Yizhai e Guo Yunshen ambos aprenderam de Li Luoneng (Li Nengran). Devido a Wang Xiangzhai ser o representante mais famoso da linhagem de Guo Yunshen, Wu o desafiara. Mas Wang decidiu que seu aluno Yao Zongxun lutaria por ele. Wu concordou e começou a preparação para a luta nas proximidades do Templo do Deus do Fogo (próximo portão de Chongwenmen). Wu convidou muitos mestres famosos de artes marciais para ver sua vitória. Depois de comprimentarem-se um ao outro, Wu atacou com Zuanquan. Yao interceptou o ataque com sua mão esquerda e com palma direita atacou queixo do Wu, parando o movimento no último momento. O Wu foi surpreendido pela velocidade de Yao, mas equivocado concluiu que Yao só tinha velocidade, mas nenhum poder em sua técnica. Quando Wu atacou com Piquan, Yao evadiu e ao mesmo tempo atacou o braço de Wu, usando a chamada força elástica (fa jin) jogou-o longe, de modo que caiu em meio aos espectadores. Wu compreendeu que seu oponente era muito melhor que ele, mas ele não podia aceitar e teria que derrotá-lo na frente de todos os mestres que ele convidou. Então atacou novamente. Yao neutralizou seu movimento e atacou as costelas de Wu, mas parou o soco, em tempo de não ferir seu oponente. Wu usou este momento para atacar a garganta de Yao com os seus dedos. Yao com velocidade de relâmpago esquivou-se por um triz, ataque neutralizado, e golpeou o rosto de Wu com seu punho. Antes que os espectadores fossem capazes de notar o que acontecia, Wu encontrava-se no chão, inconsciente, sangramento pela boca. Quatro dentes estavam no chão ao seu lado. Yao encontrava-se sobre ele, com intenção de ajuda-lo a se levantar. Neste momento ele foi atacado por trás por um dos amigos de Wu. Yao percebeu o ataque e virou-se para encarar o oponente. Ao mesmo tempo Han Xingqiao (outro dos melhores alunos de Wang Xiangzhai), vendo o que estava acontecendo, foi capaz de correr para cima do atacante e o arremessou na parede. Uma briga maior foi evitada pelos mestres presentes.

Quando Kenichi Sawai (naquela época 5O dan de judo, 4O dan de kendo) foi até Wang, que vivia em Zhongnanhai, Wang varria o pátio. Sawai perguntou se Wang Xiangzhai estava por ali. Wang disse que ele estava fora. Sawai disse que esperaria por Wang. Depois de algum tempo Sawai perguntou a Wang, a quem ele pensou ser o servente, se ele era perito em arte marcial. O Wang disse que praticou um pouco. Sawai sugeriu que comparassem suas habilidades. Wang concordou. Sawai segurou as mãos de Wang, tentando efetuar uma projeção. Wang com um movimento leve fez Sawai cair ao chão de joelhos. Então Sawai perguntou se aquele homem não era Wang Xiangzhai. Wang sorriu e inclinou-se. Sawai pediu, se poderiam ter outra disputa. Naturalmente foi derrotado novamente. Depois de várias tentativas, com o mesmo resultado, Sawai sugeriu que usassem espadas. Sawai tinha uma espada de bambu, e Wang um bastão de madeira curto. Wang ganhou novamente, e disse a Sawai o que ele uma vez ouviu de Jie Tiefu : “A arma é apenas uma extensão do corpo.”

Em 1941, quando Wang Xiangzhai estava na casa de Yao Zongxun conversando sobre pintura e poesia com o famoso pintor Qi Baishi, Sawai veio com um outro japonês. Era um homem grande e parecia ser muito importante. O que surpreendeu todo mundo era que o homem cingia um galo em um dos braços. Sawai o apresentou como instrutor de arte marcial no exército japonês, famoso mestre de judô, Riye (nome em transcrição chinesa de pinyin). Riye disse, que ele ouviu de Sawai sobre a habilidade de Wang, mas não podia acreditar nele, então ele veio ter uma luta. Wang concordou e perguntou para que era o galo? O Riye disse : “Quando ouvi de Sawai sobre sua habilidade, eu concluí que era um mago negro. Este galo é pra me proteger contra a mágia” – Então cortou o pescoço do galo e faz um círculo no chão com o sangue do galo – “lutaremos neste círculo. Sua magia não terá nenhum efeito aqui”. Wang rindo disse: “sei só arte marcial, eu não sei qualquer magia. Tudo bem podemos lutar neste círculo”. Então ele entrou no círculo e ficou tranqüilamente, com olhos cerrados. Riye olhando, disse que ia atacar Wang. Wang de olhos abertos expressivos, com olhar aterrador. Riye atacou com mão direita. Wang levemente deu um tapa no pulso de Riye, que grita com receio enquanto é jogado longe, com suas costas batendo no tronco de uma árvore, na qual Yao Zongxun suspendera sacos de pancada. Riye caiu inconsciente. Sawai, horrorizado, não sabia o que fazer. Wang mandou seu aluno Dou Shiming, despejar água no homem. E de fato Riye recuperou a conisciência. Sawai quis ajudá-lo a se levantar, mas Riye ordenou-o para não tocá-lo, porque o seu coração batia como se quisesse sair. Depois de algum tempo ele começou repetir: “Feitiçaria, feitiçaria”. Mais tarde, quando Sawai ajudou-o a levantar-se, disse que ele realmente estava admirado com Wang , e então ele saiu rapidamente, junto com Sawai.

No começo de 1940s um italiano famoso Jiemushi campeão de boxe (nome em transcrição chinesa de pinyin ) foi a Beijing. Quando ouviu sobre Wang Xiangzhai, ele foi visitá-lo e ter uma luta. O italiano, com a guarda típica de um boxeador esperou por um momento bom para atacar. Wang levemente moveu uma de suas mãos para cima e lentamente andou na direção do boxeador, com um ‘venenoso olhar’ nos seus olhos. Afetando a psiquê do italiano tão profundamente, que dificilmente ele seria capaz de continuar a luta. Mas desferiu um soco de esquerda e um gancho direito imediatamente depois. Wang evadiu-se e atacou o antebraço do boxeador com a sua palma. O boxeador imediatamente perdeu equilíbrio e fraquejou. Mas ele não ficou convencido. Pensou que Wang tinha apenas melhor técnica, mas não seria capaz de se opor contra sua força. Então Wang deixou-o socar sua barriga e costelas. O Jiemushi, viu que seu soco não teve nenhum efeito em Wang, repentinamente atacou abaixo na barriga de Wang com um soco extremamente poderoso. Wang recebeu o soco e o italiano foi jogado longe, com o pulso torcido.

Batian Yilang (nome em transcrição chinesa pinyin ) – 8O dan, era um mestre de judô conhecido em todo sudeste da ásia. Ouviu muito sobre Wang Xiangzhai, mas não acreditava nas narrativas. Quando ele ouviu que no jornal “Shibao” estava publicado um texto no qual Wang disse que embora ambos o boxe ocidental e o judô japonês possuem seus pontos positivos, lhes faltam força holística, Batian decidiu encontrar Wang e provar o valor do judô. Escreveu uma carta a Wang em que ele o convidou Wang a um dos restaurantes Europeus de estilo. Wang aceitou o convite, e sabia que era um desafio. Quando Wang foi ao restaurante, ele se encontrou com um homem grande parecendo-se um guerreiro. Wang não teve nenhuma dúvida de que era Batian Yilang. Batian, ao ver Wang magro e pequeno, pensou que aquela fama de Wang na era justificável. Ele friamente saudou Wang, e eles entraram num lugar pequeno reservado por Batian. Quando o horse-d’oeuvre foi trazido, Batian disse que estava muito contente em encontrar Wang, e gostaria de tomar uma bebida com ele e fazer amizade, e também aprender alguma lição. Wang disse que ele não usava álcool, e se há uma conversa sobre uma lição, ambos poderiam aprender algo um com o outro. E então Batian apenas perguntou quando e onde poderiam ter uma luta. Wang disse que poderia ser feito imediatamente, exatemente onde estavam. Batian tentou segurar Wang para executar uma projeção. Mas antes que ele fosse capaz de fazê-lo, Wang já estava atrás dele, o empurrou por atrás e o fez cair. Batian levantou-se e atacou mais uma vez. Wang esquivou-se rapidamente e atacou as costelas de Batian. Batian tentou bloquear, mas quando o seu braço tocou a mão de Wang, ele foi jogado longe, como se por uma mola, voou ao alto para trás. Sentiu-se numa situação desfavorável, e sentiu-se aos pedaços. Mas imediatamente pulou para cima e tentou pegar a perna de Wang. Wang não só não evadiu, mas como propositalmente levantou sua perna, deixando para Batian pegá-la mais facilmente. Mas quando Batian tentou puxar a perna de Wang e joga-lo para o chão, o pé de Wang já estava na barriga de Batian, e Batian foi jogado longe e em direção ao chão. Então Batian perguntou como Wang faria se segurasse ambos os pulsos de Wang. Wang deixa Batian segurar ambos seus pulsos, e então repentinamente ele emitiu força holística, jogando Batian longe, até bater na parede, fazendo ela estremecer.

Uma vez, ainda em 1940s, quando Wang ensinava em algum parque em Beijing, veio um homem mais velho com cabelo prateado. Ele disse a Wang que gostaria de ter um treino com ele, acrescentando que para ele significa uma forma de aprendizado, não importando quem ganhasse. Wang percebeu um tom estranho na voz do homem, olhando para ele. Embora não fosse jovem, o homem parecia forte e muito confiante. Embora estive calor, o homem estava de luvas brancas de couro de ovelha em suas mãos. Wang perguntou seu nome, mas o homem só sorriu enquanto acariciava a própria barba. Wang concordou em treinar. O homem chegou mais próximo, e então fez seus passos atacando rapidamente com garras de águia. Mas Wang esquivou-se à esquerda, e com o braço direito moveu o atacante por trás que então perdeu equilíbrio indo na direção de uma árvore. Mas ele imediatamente desferiu novamente um ataque com uma série de socos em direção ao rosto de Wang. O antebraço de Wang desviou os braços do atacante, quando seus braços fiveram contato, Wang somente faz um movimento com o corpo todo e o homem foi jogado longe para o alto acima do chão. Quando o homem caiu no chão Wang imediatamente foi para ajudá-lo a se levantar. O homem começou a chorar, dizendo que tudo o que ele aprendeu na sua vida era inútil. Tirou suas luvas e com as mãos a mostra, com nós nos dedos e grandes calos. Soube que o homem era um perito famoso do estilo de garra de águia, chamado Wang, Wang era conhecido como Garra de Ferro. Finalmente o homem disse que embora perdesse a luta, ele demonstraria alguma de suas habilidades. Foi até o tronco de uma árvore, e com movimento rápido de dedos de ambas as mãos arrancou fora grandes pedaços da casca da árvore. Então rumou em meio a uma multidão de espectadores que observava e partiu.

Em 1940s Wang dava mais e mais atenção ao ensino de exercícios para saúde. Em 1947 o grupo de saúde, que praticou em um Antigo Templo (o qual atualmente é o Palácio da Cultura dos Trabalhadores) tinha aproximadamente 100 membros. Onde as pessoas esperavam, os exercícios de zhan zhuang, tão característicos do yiquan, era algo novo. Não entendiam o que estavam fazendo, comentaram: “por quê eles estão parados assim!?. Provavelmente o professor está hipnotizando eles!? “Mas veja que mais e mais pessoas participam, muitos concluíram que devia haver algo além disso e se juntaram. Muitos deles foram capazes de se curar de algumas doenças que não podiam ser sanadas por outro meio. A eficiência terapêutica e falta de efeitos colaterais destes exercícios mais tarde foram provadas cientificamente.

There are no comments on this page.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: