Xingyiquan

Xingyiquan: Boxe da Forma e Mente

Um dos mais prestigiosos estilos de Wushu (conjunto de artes marciais da China), é o estilo Xingyiquan (Xing=forma, estrutura corporal: Yi=Intenção, mente: Quan=boxe). Catalogado dentro da escola Interna (Neijia), junto ao Taijiquan e ao Baguazhang, o xingyi é famoso por sua força, sua expressão direta e dinâmica de energia, e sua potência nas aplicações marciais.yue

general Yue Fei

Yue Fei

A lenda atribuiu a origem do Xingyiquan ao general Yue Fei (1103-1141), sem dúvida, os dados históricos apontam para o famoso mestre de artes marciais Ji Longfeng chamado de Jijike (1602-1683), nativo de Zhufeng, em Pudong (a atual Shanxi) como autêntico criador da arte, tal é como se explica em um antigo texto Liuhe Quanpu (Crônica do Boxe das Seis Harmonias). O mestre Ji Longfeng viajou até as montanhas Zongnan, uma importante sede do taoísmo alquímico e das artes marciais e praticou com os mestres e monges que ali habitavam. Ji se lamentava “Com minha lança havia me protegido durante os tempos de violência; hoje vivemos tempos de paz e todas as armas foram destruídas. Em caso de encontrar-me desarmado, enfrentando o inesperado, como irei me defender”
Finalmente, como resposta a sua angustia, lhe foi transmitido um texto secreto, escrito por Yue Wumu (o general Yue Fei). A partir deste texto que lia dia e noite sem parar, memorizando cada palavra, Ji Lonfeng desenhou a teoria de um novo estilo, um método de luta que pudesse ser útil também em tempos de guerra para os soldados equipados com uma armadura pesada, os desagradáveis arreios e armas, evitando a excessiva complexidade e dificuldade nos movimentos.
O mestre Ji definiria como base de seu novo estilo a Seis Coordenações (Liu He): três exteriores (mão/pé; cotovelo/joelho;ombro/quadril), e três internas (coração/mente; mente/energia; energia/força).
Na China se conhece o Xinyi original como “Boxe Impiedoso” por causa da sua absoluta agressividade de suas técnicas. O método original recorre a ataques com mãos, pés, cotovelos, joelhos, tíbia, cabeça, etc. A idéia básica é destruir a defesa do adversário, com uma ação ofensiva apoiada pelo deslocamento de todo o corpo acima à frente.

Nos séculos seguintes, o estilo foi se expandindo por toda a China e se dividiu em três ramos principais:

– o estilo Xinyi da província de Shanxi, compacto poderoso e impiedoso.

– o estilo Xinyi da província de Henan, praticado essencialmente pela minoria muçulmana Hui, forte e direto.

-o estilo Xingyi da província de Hebei, elegante, sombrio e simples, é o mais difundido dos três.

A estrutura principal dos três ramos compartilha o mesmo núcleo: o treinamento básico dos punhos dos cinco elementos e a prática do Boxe de Imitação de Figuras Animais (dez animais no Xinyi, doze no Xingyi). Os níveis superiores de cada estilo diferem ligeiramente.
Um mestre de Xingyi chamado Li Luoneng (1807-1888), da província de Shanxi, depois de passar dez anos praticando com seu mestre, decidiu trocar o nome Xinyiquan (Boxe Coração-Mente), ressaltando a importância de treinar simultaneamente o corpo e a mente, para Xingyiquan (Boxe da Forma e Mente).
Em sua província natal, Shanxi, Li ensinou a grandes lutadores. Em Hebei, seu aluno de maior destaque foi Kuo Yun Shen ou (Guo Yun Shen) (1827-1902), personagem de envergadura mítica, possuidor de um caráter extremamente violento, quem se via envolvido continuamente em lutas, vinganças e batalhas. Kuo nunca quis aprender de seu mestre toda a arte do XingYi, e afirmava que se dominasse as técnicas básicas dos Cinco Elementos se dominava a perfeição, não seria necessário aplicar mais nada em combate. Em fato, este homem, extraordinário, convicto, guarda costas, estava a altura de suas palavras, posto que somente usava seu temido Beng Chuan (Punho que desmorona, socado direto correspondente ao elemento madeira) para vencer, ferir gravemente ou matar a seus adversários. Encarcerado por ter matado um oponente durante uma demonstração, seguiu praticando enquanto permanecia engaiolado, realizando algumas modificações no estilo para torná-lo mais cerrado. Em toda China lhe conheciam como “O Beng mágico de meio passo que aterroriza a todos abaixo do Céu”. A Guo se atribuía uma frase muito famosa no Xingyi: “Quando atacas com teu punho de Xingyi, deves ver a cor vermelha”. Evidentemente, o vermelho corresponde ao sangue do inimigo.

O núcleo do estilo é o boxe dos Cinco Elementos (Wuxing Chuan). Esta fase compreende a repetição exaustiva dos cinco movimentos básicos relacionados com os Cinco Elementos da filosofia e da medicina chinesa (madeira, fogo, terra, metal e água, cinco fases energéticas que interatuam gerando ou controlando-se mutuamente sem cessar). Estes movimentos se aprendem um a um, sem pressa, desenvolvendo a energia correta para cada um dos elos.

Os benefícios do Hsing-I na saúde vem a partir também do estimulo aos órgãos do corpo humano entenda um pouco deste processo abaixo.

Os punhos dos Cinco Elementos são:

1. Pi Quan – Cotar com o punho. É um tipo de golpe descendente parecido a um machado, que pode dar-se tanto com a palma da mão como com o punho. Se usa tanto em plano defensivo como no ofensivo. Elemento Metal: a força gerada no dorso, permite que as omoplatas massageiem os pulmões, beneficiando o sistema respiratório.

2. Ben Quan – Derrubar com o punho. É basicamente um soco direto vertical (parte de pular a frente e acima) que costuma seguir uma trajetória não retilínea, eventualmente sobe mas também descendente, ou às vezes, ascendente. Elemento Madeira: a ação horizontal dos socos diretos permite uma abertura e fechamento alternados da caixa torácica, com o que as costas fazem massagem sobre o fígado.

3. Zuan Quan – Perfurar com o punho. É um soco em espiral, uma espécie de “uppercut” diagonal que vai perfurando a medida que avança. È uma das técnicas essenciais do Xingyi. Elemento Água: A força surge desde a perna de trás e se controla e projeta desde a zona lombar. Esta ação exerce uma massagem que fortalece os rins.

4. Pao Quan – Punho do canhão. É um soco vertical unido a uma ação defensiva do antebraço contrário. Elemento fogo: a elevação do braço defensivo permite que o tórax se estire até em cima e que extensão deixe de exercer pressão sobre o coração, pelo que se tonifica o sistema cardiovascular.

5. Heng Quan – Cruzar horizontalmente o punho. È tanto um soco espiral mais curto que o Zuan Quan como um tipo de parada/desvio com o antebraço. A idéia é cruzar o ataque do adversário. Elemento Terra: O movimento horizontal do tronco até que a caixa torácica de um suave massagem sobre o estomago, o baço e o pâncreas, melhorando as funções do aparato digestivo.

estátua do general Yue Fei

estátua do general Yue Fei

Yue Fei (Traditional Chinese: 岳飛; Simplified Chinese: 岳飞; pinyin: Yuè Fēi; March 17, 1103 - January 27, 1142) was a Chinese patriot and nationalist military leader who fought for the Southern Song Dynasty against the Jurchen armies of the Jin Dynasty

Yue Fei ( chinês tradicional: 岳飛; chinês simplificado: 岳飞 ; pinyin: Yuè Fēi; 17, março 1103 - 27, janeiro 1142) foi um líder patriota e militar nacionalista chinês que lutou pela dinastia Song contra o exército de Jurchen da dinastia Jin

Yue Fei

Yue Fei

There are no comments on this page.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: